terça-feira, 8 de novembro de 2011

Saindo do senso comum, dupla de fotógrafos registra cemitérios de Jaboticabal



Quarenta e duas fotos compõe a mostra “A arte que dá vida à morte”, um trabalho dos fotógrafos Rafaela Gabriel e ZéMario, ambos de Jaboticabal, interior de São Paulo. A exposição retrata os cinco cemitérios da cidade e também o Crematório Prever em uma releitura de outra exposição (A Arte da Última Morada/2002), também de ZéMario.

Nessa releitura, as imagens buscam em um primeiro momento realçar a beleza da arte tumular, provocando no expectador questionamentos sobre a expressão e os gestos das estátuas de mármore fotografadas.
Em um segundo momento, as fotos foram feitas em cemitérios onde a artes tumular não estava presente, mas por suas peculiaridades, chamavam a atenção para as fotografias.

A mostra ficou exposta no Cemitério Municipal de Jaboticabal durante o Dia de Finados (2), seguindo posteriormente para o Espaço Prever de Jaboticabal onde deve permanecer até o dia 20.
Uma pinacoteca e duas faculdades disputam para ser o próximo destino da mostra “A arte que dá vida à morte”.

Quem são os fotógrafos:
Rafaela Gabriel é estudante de Publicidade e Propaganda, e uma apaixonada pela profissão, que vê hora como arte, hora como profissão. Fotografa desde 2008 e essa é sua primeira exposição pública. Atualmente trabalha na Daksa Comunicação Integrada.

ZéMario fotografa há pouco mais de 16 anos. Possui cerca de 40 exposições realizadas, um livro lançado, participação em outros dois livros e uma coleção de postais. Atualmente é repórter-fotográfico e correspondente do site debateonline.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário